O alumínio com frisos se torna o centro das atenções em exposição da RIMOWA que apresenta obras artísticas feitas a partir das suas matérias primas

Foto: Artista: Paul Créange

Desde a sua primeira bagagem de alumínio lançada em 1937, a RIMOWA se tornou sinônimo do metal marcante e minimalista. Agora, esse legado é celebrado com “As Seen By”, uma exposição de obras artísticas, aberta ao público, curada pela RIMOWA em parceria com o coletivo de arte The Community.

Lançada muito antes da pandemia, como uma forma de promover o trabalho dos artistas, a série RIMOWA “As Seen By” ganhou um novo significado depois do primeiro lockdown. Com a pausa das viagens, ela proporcionou uma excitante oportunidade de encomendar os trabalhos carregados com a matérias primas usadas para fabricar as bagagens RIMOWA.

Foto: 01: Michal Sycz / 02: Artistas: Irina Lotarevich &Dorian Renard / 03: Artista: Sigve Knutson / 04: Artista: Imruh Asha

Localizada na 3537- um espaço do Dover Street Market, no coração do Le Marais- a exposição trouxe uma perspectiva elevada dos materiais mais icônicos da RIMOWA. Uma diversidade de artistas diferentes- dos artistas contemporâneos e estúdios criativos a designers industriais- receberam materiais, incluindo folhas de alumínio com friso e partes avulsas. Selecionados a partir dos seus talentos artísticos e expressão visual única, cada artista criou uma escultura única e distinta. Independente dos seus estilos diferentes, eles se uniram através desses materiais, que criam uma linguagem visual comum e segue pela exposição.

Junto com a exposição, os visitantes podem conhecer as mais recentes coleções RIMOWA antes das datas de lançamento. A Essential Lite Cabin XS- a bagagem mais leve da RIMOWA já criada- estará em exposição, junto com a Original Cabin Moon, uma bagagem de edição especial com uma concha de alumínio que foi reimaginada para imitar a superfície da lua. Os novos designs de uso diário da RIMOWA também serão revelados, incluindo as peças Personal de alumínio e peças pequenas de couro da coleção Never Still.

Os artistas participantes são: Imruh Asha, Thomas Ballouhey, Paul Créange, Objects of common interest, Sigve Knutson, Frederik Nystrup-Larsen, Irina Lotarevich, Fabian Bergmark Näsman, Niceworkshop, Teresa Fernández-Pello, Dorian Renard, Nick Ross, Klemens Schillinger, Atelier Sohn, Oliver Sundqvist, Michal Sycz, Tesxmosa, Tim Teven, Quentin Vuong, and Studio Kajsa Willner.

Após o encerramento da “As Seen By” em Paris, a exposição rodará pelo mundo, com artistas locais apresentados em cada destino do caminho. A última parada será em Berlin.
Data: 18 a 21 de outubro
Horário : 10am – 6pm
Endereço: 3537, 35-37 Rue des Francs Bourgeois 75004 Paris, France

 

SOBRE A RIMOWA
A RIMOWA é líder global em malas premium. Desde 1898, colocou a qualidade e a inovação como prioridade, criando uma coleção de malas para o viajante crite-rioso e decidido. Inspirada pelos aviões da era pioneira da construção de aero-naves, em 1937 a RIMOWA introduziu o alumínio na fabricação de suas malas, revolucionando o setor e criando seu design icônico com frisos. Em 2000, foi novamente pioneira ao criar a primeira mala de policarbonato no mercado. Com seus projetos e criação na Alemanha, a RIMOWA combina tradição e artesanato com os rigorosos padrões da tecnologia moderna. Em 2017, a RIMOWA começou a fazer parte do Grupo LVMH. Três anos depois, lançou Never Still, uma coleção de bolsas para uso diário que anuncia a sua evolução como uma marca de mobi-lidade. Criada e projetada na Alemanha, RIMOWA combina um legado de artesa-nato com os rigores da tecnologia moderna
RIMOWA.com

 

SOBRE THE COMMUNITY
The Community é uma instituição de arte coletiva e multidisciplinar, criada em 2016. Ela foi fundada a partir de uma antiga necessidade de haver uma plata-forma e um espaço compartilhado para estimular ideias e criar colaborações entre diferentes disciplinas artísticas. Desde então, o The Community tem orga-nizado programas contínuos em Paris, Los Angeles, Basel, Londres, Bruxelas, Marseille e Nothingham, reunindo mais de 300 artistas de 40 países diferentes. Em 2021, o The Community abriu sua nova casa, The Community Centre, para continuar apoiando artistas estabelecidos e emergentes através de programas interdisciplinares.

Thecommunity.io