BMW Motorrad lança versão Triple Black dos modelos G 310 GS e F 850 GS

Com o lançamento das duas versões, a dupla se junta à R 1250 GS para completar a trinca Triple Black

Foto: Divulgação

Depois da R 1250 GS, a BMW Motorrad apresenta as versões Triple Black dos modelos G 310 GS e F 850 GS. Imponentes e mais estilosas, os modelos seguem a mesma receita da irmã maior, adotando acabamentos que mesclam preto, prata e alumínio. Já disponíveis nas concessionárias BMW Motorrad de todo o Brasil, custam, respectivamente, R$ 37.990 e R$ 72.500.

“A fábrica de motocicletas do BMW Group em Manaus nos permite produzir versões diferenciadas com o objetivo de atender os nossos clientes, de forma a consolidar nossa liderança no mercado premium. A chegada das versões Triple Black da G 310 GS e da F 850 GS completa a trinca de motos com visual ainda mais imponente e estiloso. Continuaremos trazendo modelos exclusivos para nos manter de maneira próxima e personalizada com os nossos clientes”, diz Julian Mallea, Diretor Geral da BMW Motorrad Brasil.

Visualmente, ambas se destacam pelo apelo escurecido. Mesclando tons de preto fosco e brilhante, além do cinza e do alumínio, as motocicletas têm visual mais atemporal e instigante, mas sem perder o tradicional diferencial da BMW.

A G 310 GS é destinada especialmente aos recém-chegados ao mercado das duas rodas e que desejam um produto premium. Dentre seus equipamentos, destacam-se os faróis dianteiros em LED e manetes de freio e embreagem com diferentes níveis de ajuste. No quesito motorização, a motocicleta vem equipada com motor monocilíndrico de refrigeração líquida de 313cc com quatro válvulas, dois eixos de comando de válvulas no cabeçote e injeção eletrônica de combustível, que rende uma potência de 34cv a 9.250rpm e um torque máximo de 28Nm a 7.500rpm. Além disso, vale destacar que o modelo conta com as três primeiras revisões grátis.

Na F 850 GS os destaque são o sistema de partida Keyless, sem necessidade de chave física, controle de tração dinâmico, suspensão eletrônica e um painel TFT colorido de 6,5 polegadas. O motor bicilíndrico de 853cc rende 80cv de potência a 6.250 rpm e 90Nm de torque a 6.250 rpm.

Foto: Divulgação

Fábrica de Manaus

Única planta completamente focada na produção de motocicletas fora da Alemanha, a fábrica do BMW Group em Manaus (AM) completou cinco anos em 2021 e é responsável pela produção de 99% do portfólio de motos da marca BMW Motorrad no Brasil. Com área aproximada de 10 mil metros quadrados e capacidade de produzir até 15 mil motocicletas por ano, a planta possui ações voltadas para sustentabilidade e meio ambiente, como o uso de energia proveniente de fontes renováveis, promovendo redução na emissão de CO2, e tem certificação I-REC (International REC Standard), sistema global que possibilita a empresas garantir que a energia que consomem é proveniente de fontes renováveis e limpas. Desde 2019, a energia da fábrica é neutra de emissões de CO2 por meio de compensação de energia gerada no Completo Eólico de Morrinhos, em Campo Formoso (BA).

Atualmente, a fábrica de Manaus produz os modelos BMW R 1250 GS Adventure, BMW R 1250 GS, BMW S 1000 RR, BMW G 310 GS, BMW G 310 R, BMW F 750 GS, BMW F 850 GS Adventure e BMW F 850 GS.

 

Sobre o BMW Group

Com suas quatro marcas BMW, MINI, Rolls-Royce e BMW Motorrad, o BMW Group é o principal fabricante de automóveis e motocicletas premium do mundo e fornece serviços financeiros e de mobilidade premium. A rede de produção do BMW Group compreende 31 instalações de produção e montagem em 15 países; a empresa possui uma rede global de vendas em mais de 140 países.

Em 2021, o BMW Group vendeu mais de 2,5 milhões de veículos de passageiros e mais de 194.000 motocicletas em todo o mundo. O lucro antes de impostos em 2021 foi de 16,1 bilhões de Euros com receitas no valor de 111,2 bilhões de Euros. Em 31 de dezembro de 2021, o BMW Group tinha uma força de trabalho de 118.909 colaboradores.

O sucesso do BMW Group sempre foi baseado em pensamento de longo prazo e ação responsável. A empresa definiu o rumo para o futuro em um estágio inicial e consistentemente torna a sustentabilidade e a gestão eficiente de recursos centrais em sua direção estratégica, desde a cadeia de suprimentos por meio da produção até o final da fase de uso de todos os produtos.