BAD BOY LE PARFUM

A fragrância mais irreverente da família CH

Foto: Divulgação

Carolina Herrera dá um toque ousado ao mito do eterno rebelde com Bad Boy Le Parfum, uma nova fragrância masculina baseada em notas surpreendentes que exploram uma personalidade forte e enérgica.

Seguindo o sucesso de Bad Boy, este novo lançamento é um afastamento das fórmulas tradicionais, inaugurando um novo universo olfativo que se baseia na natureza dual do homem moderno. Forte e sensível, poderoso e compassivo, heroico e vulnerável: o homem Bad Boy não é facilmente rotulado. Ele quebra regras apenas para criar as suas próprias, e ele enfaticamente expressa e defende suas convicções. Ele é um rebelde com uma causa que sabe que desafio e provocação não são incompatíveis com empatia. Ele também é um encantador sedutor para quem a ambivalência não é uma opção.

Mas para Bad Boy Le Parfum, ousadia não é apenas um conceito de marketing, é o princípio por trás da fórmula desta fragrância amadeirada. Carolina A. Herrera, diretora criativa de fragrâncias da Carolina Herrera, junto com os perfumistas Bruno Jovanovic, Fanny Bal e Nicolas Beaulieu, mergulharam nas profundezas de sua imaginação para desenvolver este novo perfume tecnicamente realizado. Eles conceberam uma nota de topo baseada no surpreendente e eletrizante acorde do cânhamo, que é absolutamente o primeiro na indústria de fragrâncias. Isso leva a notas de base quentes de couro, que perduram languidamente na pele. Afinal, tal como o nome Bad Boy Le Parfum sugere, este é um perfume no sentido mais amplo da palavra. Ele apega-se à pele, assumidamente, como se fosse uma camada potente de energia e autoconfiança.

Foto: Divulgação

A fragrância de uma nova rebelião

Quando Bad Boy Le Parfum é liberado pela primeira vez na pele, a sensação primária é uma explosão instantânea de energia. Isso graças à conversa íntima entre a toranja, a mais lúdica das frutas cítricas, e a surpresa cintilante do ousado acorde de cânhamo. Os perfumistas queriam ficar longe do clichê dos usos psicoativos de partes da planta do cânhamo e destacar seus aspectos verdes e elétricos. O resultado é uma experiência olfativa de alta voltagem que é uma inovação completa na perfumaria moderna, ousadamente incorporando a premissa do Bad Boy Le Parfum de que as regras estão lá para serem quebradas.

Após esta primeira onda decisiva, as notas de coração revelam uma harmonia perfeita de pimenta preta e gerânio. A pimenta preta é aromática e picante, mostrando-nos maliciosamente que as emoções fortes continuam depois daquela explosão inicial. Aqui convive com a folha de gerânio, nota floral mas masculina que teve destaque em Carolina Herrera For Men, a primeira fragrância masculina da casa, lançada em 1991. É assim que o passado e o futuro se fundem com a reinvenção do homem Carolina Herrera, o bad boy bem-humorado aqui personificado por um exercício de distinção técnica.

Uma vez que a fragrância permanece por alguns minutos na pele, as notas de base que emergem em Bad Boy Le Parfum revelam uma surpresa final e uma declaração de intenções. Isso não é surpresa, já que a pertinência de um Eau de Parfum está na sua impressão inicial, mas também na forma como a fórmula evolui quando está na pele. Aqui, essa progressão leva a um acorde de couro, aderindo ao corpo como um talismã. Já que não há como destilar ou extrair o aroma natural do couro cru, este é reinterpretado por uma ilusão olfativa, que acrescenta que não existem dois acordes de couro iguais. Entre na mestria dos perfumistas Bruno Jovanovic, Fanny Bal e Nicolas Beaulieu, que conseguiram desenvolver um acorde de couro atrevido e sexy que se junta ao vetiver, a nota amadeirada característica, porém imprevisível, da perfumaria masculina clássica. Vetiver aqui cumpre um duplo propósito. Isso torna a fragrância muito usável e dá aos homens a oportunidade de injetar uma dose de caráter definitivo em seu estilo, ao mesmo tempo que mantém um senso exótico e hedonista de viagem. Na casa de Carolina Herrera, o vetiver é uma referência às paisagens caribenhas de locais como o Haiti ou Santo Domingo.

Uma experiência multissensorial

Ao criar novas regras e ampliar horizontes, Bad Boy Le Parfum se aventura em territórios desconhecidos e misteriosos. Isso é enigmaticamente representado pelo frasco, em cuja superfície fosca o icônico relâmpago do universo Bad Boy se torna um ponto de interrogação. Monocromático e essencial, com este frasco a fragrância mais irreverente da família Carolina Herrera é um convite aberto ao abandono de ideias preconcebidas. Bad Boy Le Parfum é o cúmulo da sofisticação inconformista, feita para um homem cujo poder de sedução reside na rejeição de convenções vazias. Um homem que não se acomoda nem se aborrece, mas está pronto para desafiar tudo.